Categorias
Notícias

Videogame tem efeitos para a criança? O que fazer?

A criança quer continuar jogando videogame, mas você quer que ela desligue. Essa é uma cena comum na sua casa? Se a resposta for “sim”, saiba que não está sozinho!

Muitas famílias passam por isso, mas será que elas estão certas em controlar horários e se preocupar com os efeitos negativos do videogame na criança? Ou essa história é um mito?

É isso que você vai descobrir neste artigo, então continue lendo!

Videogame na infância

A tecnologia faz parte do nosso dia a dia e no caso das crianças não é diferente. Por isso, é comum vê-las trocando brincadeiras por videogames. 

Isso não é necessariamente ruim, afinal jogos eletrônicos podem ser educativos, auxiliar o raciocínio lógico e desenvolver a capacidade de tolerância a frustrações.

Além disso, podem ser uma ótima distração tanto para a criança quanto para pais e cuidadores. Afinal, aqueles minutos que o pequeno fica quieto jogando podem ser aproveitados para você se dedicar ao trabalho, a outras tarefas e a si mesmo.

Mas isso não significa deixar a criança jogar à vontade nem em qualquer idade!

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda evitar a exposição de menores de dois anos a quaisquer telas. 

Entre dois e cinco anos, o tempo limite de exposição é de uma hora por dia, enquanto a recomendação é de até duas horas/dia para crianças entre seis e dez anos.

Já a partir dos 11 anos, o tempo de telas e jogos pode chegar a três horas diárias. 

Caso ultrapasse, os efeitos negativos do videogame podem aparecer!

Videogame: efeitos negativos

Tudo em excesso faz mal, inclusive videogames. E infelizmente a lista de prejuízos que os jogos eletrônicos podem trazer à saúde e ao bem-estar da criança é grande! 

Jogar em excesso pode estimular ou provocar:

  • Problemas de atenção e hiperatividade

O tempo de exposição às telas nos primeiros anos de vida pode aumentar as chances da criança desenvolver problemas de atenção por volta dos sete anos, de acordo com uma pesquisa norte-americana.

Porém, os riscos não se limitam à infância!

Outro estudo indica que adolescentes que são usuários frequentes de jogos e aparelhos digitais têm o dobro de chance de mostrar sintomas de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) no futuro se comparados a usuários não frequentes.

  • Sedentarismo

Jogar muito significa ficar muito tempo parado, por isso um efeito negativo comum do excesso de videogames é o sedentarismo. Ele pode gerar graves consequências, especialmente na infância.

Nessa fase da vida, hábitos começam a ser criados, então quem fica muito parado quando criança dificilmente irá praticar atividades físicas na fase adulta.

Assim, a tendência é adquirir doenças relacionadas ao sedentarismo, como obesidade, diabetes e hipertensão arterial.

Além disso, uma pesquisa britânica mostrou que o comportamento sedentário na juventude está associado a maiores índices de sintomas depressivos após os 18 anos.

  • Problemas ortopédicos

Outro efeito negativo comum do excesso de videogames são as doenças ortopédicas.

Como jogar exige movimentos repetitivos das mãos nos controles, pode provocar tendinites, bursites ou até uma Lesão por Esforço Repetitivo (LER).

Além disso, a má postura durante as horas de jogo pode causar dores e problemas na coluna. Entre eles, hérnia de disco, lesão que ocorre entre os discos que formam a coluna:

“A coluna cervical tem uma curva importante. Quando você coloca a cabeça muito para baixo e fica muito tempo em um movimento repetitivo e tensional você empurra os discos que estão nas costas e isso, com o tempo, vai deslocando”, explica o fisioterapeuta Socorro Almeida em entrevista ao G1.

  • Agressividade

Crianças e adolescentes que jogam videogame com regularidade têm mais comportamentos e pensamentos agressivos, de acordo com um estudo realizado com participantes de oito a 17 anos.

A pesquisa revelou que passar muito tempo consumindo jogos violentos tende a aumentar a conduta agressiva a longo prazo, independentemente do sexo, idade ou grau de agressividade inicial da criança.

  • Misturar fantasia e realidade

As crianças começam a distinguir realidade da ficção por volta dos oito anos, de acordo com este estudo.

Portanto, tudo que é consumido antes dessa idade, inclusive os jogos, podem ser considerados por ela como parte da realidade.

  • Vício

Um dos piores efeitos negativos do videogame é o vício em jogos, que oferece consequências de longo prazo para as saúdes mental, social e comportamental segundo pesquisa da Universidade Brigham Young (EUA).

O estudo foi feito com adolescentes e constatou que 10% dos jogadores tendem a se tornar realmente viciados. 

Por isso, controlar o consumo de jogos desde a infância é fundamental!

E agora que você já sabe disso tudo, que tal propor outras formas de diversão para a criançada?

Além dos games: 5 atividades para distrair a criança 

  1. Brincadeiras tradicionais

Que tal apresentar brincadeiras e jogos tradicionais à criança? Por exemplo:

  • Pega-pega;
  • Esconde-esconde;
  • Amarelinha;
  • Bola de gude (ou berlinde);
  • Desenho;
  • Pião;
  • Pipa (ou papagaio); etc.

O pequeno também pode se divertir com brincadeiras dentro de casa, como as listadas neste artigo.

  1. Esportes

Apresente diferentes esportes à criança e incentive-a a encontrar um que gosta. 

Ela pode se descobrir nos tradicionais futebol, vôlei ou natação, mas também pode acabar gostando de escalada ou até esportes que saíram da ficção, como o quadribol.

  1. Yoga para crianças

Esporte não é a praia do seu filho, mas você quer incentivá-lo a se movimentar? 

Tente yoga!

A prática tem crescido entre o público infantil e traz vários benefícios, como desenvolvimento da coordenação motora e fortalecimento da musculatura.

  1. Música

Já está comprovado que a musicalização na infância ajuda no desenvolvimento de habilidades cognitivas, como concentração e memória a longo prazo.

Além disso, grandes músicos e compositores tiveram o primeiro contato com a música ainda na infância. Então quem sabe a criança não se apaixona e decide transformar a diversão em carreira mais tarde?

  1. Leitura

A leitura na infância estimula os desenvolvimentos cognitivo e socioemocional, além de ser uma ótima forma de distrair a criança e incentivar a formação de novos leitores.

Então o que você está esperando para dar livros para a sua criança? 

Ela só tem a ganhar entrando em contato com a leitura, principalmente quando os livros são pensados especialmente para ela, como é o caso das obras do EUnoLIVRO.

Incentive a leitura infantil com EUnoLIVRO!

Os livros EUnoLIVRO são diferentes de tudo que você já viu. A criança é o personagem principal da narrativa e todo o mundo dela está lá, porque as histórias são personalizadas.

Assim, o pequeno vira protagonista da trama, o que permite que ele se identifique e gere mais conexão com os livros.

Para saber mais, clique aqui e conheça o EUnoLIVRO!

Categorias
Notícias

As melhores brincadeiras para divertir as crianças

Imaginação e energia são coisas que não faltam nos pequenos, por isso acompanhar brincadeira de criança pode ser um verdadeiro desafio para pais e cuidadores.

Então que tal levar a brincadeira para dentro de casa? Assim fica mais fácil se divertir com seu filho enquanto faz outras tarefas! 

Para te ajudar nisso, preparamos uma lista de atividades para vocês fazerem juntos em casa. É diversão garantida, olha só!

8 brincadeiras de criança para fazer em casa

  1. Telefone de lata 

Essa é uma brincadeira que fez parte da infância de muita gente, então que tal apresentá-la ao seu filho?

Para fazer o telefone bastam barbante e duas latas vazias e limpas. 

Descarte a tampa e faça um pequeno furo no fundo das latinhas, então passe um longo pedaço de barbante pelos buracos furados. Em seguida, dê um nó em cada ponta.

Para seu filho participar, que tal convidá-lo para decorar as latas?

Depois disso, cada pessoa fica em um canto da casa e se comunica falando dentro da lata. O “telefone” funciona mesmo, mas o fio deve ficar esticado!

  1. Caixa sensorial

Você já ouviu falar em Maria Montessori

Ela foi uma educadora, médica e pedagoga italiana que criou o Método Montessori, cujas brincadeiras valorizam a evolução natural da criança e podem ser feitas em casa. 

Uma brincadeira de criança montessoriana é a caixa sensorial. Ela é ideal para crianças a partir de dois anos e trabalha tato, memória e vocabulário.

Para fazê-la, você deve:

  • Separar uma caixa de papelão e diferentes objetos. Pode ser qualquer coisa que a criança conheça e que não ofereça riscos a ela, como pente, lenço, colher, etc.
  • Cortar dois buracos em uma das laterais da caixa. Eles devem ser grandes o suficiente para as mãos da criança passarem por eles.
  • Colocar os objetos dentro da caixa, mas a criança não deve vê-los.

Então, convide o pequeno a colocar as mãos nos buracos da caixa, tocar os objetos e descobrir quais são. 

Você pode deixar a brincadeira mais desafiadora com objetos menos conhecidos, mas tome cuidado para não escolher nada muito difícil e a criança acabar frustrada.

E que tal colocar frutas na caixa? Assim depois dá para chamar o pequeno para provar novos sabores!

  1. Separação de roupas

O que parece chato para um adulto pode ser uma ótima distração para os pequenos, como é o caso da separação de peças de roupas.

Essa é outra brincadeira de criança montessoriana. Ela estimula a organização, o cuidado e a diferenciação dos objetos enquanto ainda ajuda na arrumação!

Realizá-la é muito simples: pegue as roupas da criança do varal ou da secadora, empilhe-as e peça ao pequeno que as separe em grupos por tipo de peça. 

Por exemplo: uma pilha para camisetas, outra para shorts, mais uma para saias, etc. 

  1. Massinha caseira

Que tal fazer a própria massinha de modelar? A grande vantagem é que os ingredientes são comestíveis, logo não há problema caso a criança leve a massinha à boca.

A receita é simples e pode ser feita com a ajuda do seu filho. Separe:

  • 4 xícaras de chá de farinha de trigo;
  • 1 xícara de chá de sal;
  • 1 e 1/2 xícara de chá de água;
  • 1 colher de sopa de óleo vegetal;
  • Corantes comestíveis.

Para preparar, misture os ingredientes na ordem acima, menos os corantes. Quando a massa estiver homogênea, divida e acrescente os corantes um a um. 

Lembre-se de guardar tudo em saco plástico ou em um pote com tampa depois de brincarem.

  1. Pintura com água

Pintar sem fazer bagunça com tintas não só é possível como muito fácil, mas para isso será preciso um pedaço de papelão, pote com água e pincel.

Então, deixe a criança desenhar usando o papelão como tela. Ele irá absorver a água e dar forma às figuras pintadas.

E sabe o que é o melhor, além de evitar a bagunça?

Você pode deixar o papelão secar e reutilizá-lo depois para outras pinturas ou até outra brincadeira de criança!

  1. Pista de carrinho

Já pensou em ter uma pista de carros em casa? 

Para criar uma, utilize cartolina ou papelão e, com a criança, desenhe o trajeto que os carrinhos devem seguir. Vocês podem soltar a imaginação e criar também ruas, casas e os detalhes que quiserem.

Em seguida, é só pegar os carrinhos, colocá-los para rodar e aproveitar essa brincadeira de criança!

  1. Quebra-cabeça 

Essa é uma diversão em dose dupla! 

Primeiro, peça a criança para fazer um desenho em uma folha de papel ou um pedaço de cartolina. Estimule-a a usar várias cores.

Em seguida, corte o desenho com uma tesoura, formando peças ou figuras geométricas. Elas devem ser grandes o suficiente para a criança conseguir encaixá-las e montar a ilustração, como em um quebra-cabeça convencional. 

Porém, quanto maior for seu filho, mais complexa e menor pode ser o recorte das peças.

  1. Cabana

Você pode usar lençóis e pregadores para montar a cabana, mas também dá para usar caixas grandes de papelão

Nesse caso, a diversão pode ser em dobro, porque dá para decorar a cabana com fitas, pinturas, colagem ou como a imaginação mandar!

Além disso, se tiver uma cabana de verdade em casa, há a opção de usá-la. A dica é procurar ambientes mais espaçosos para fazer isso, como a sala, varanda ou áreas de lazer.

E sabe o que seu filho pode levar para dentro da cabana? Brinquedos e livros!

Livro também é diversão!

Jogos e brincadeiras de criança estão longe de ser as únicas formas de distrair os pequenos. Livros infantis também são uma ótima opção! 

Boas obras podem entreter enquanto estimulam a curiosidade e a imaginação das crianças, além de representar um momento de união para toda a família e incentivar a leitura.

Porém, para isso acontecer é preciso escolher a obra certa, e o EUnoLIVRO pode te ajudar nisso!

EUnoLIVRO conta a história do seu filho

Aqui no EUnoLIVRO temos várias opções de obras não só para divertir como para estimular e instruir as crianças. E o melhor é que nossas histórias são personalizadas com o nome do seu filho, gênero, gostos e muito mais!

Dessa forma, a criança vira o personagem principal, com o enredo misturando fantasia com situações reais da vida dos pequenos

Valores como coragem, tolerância e amizade são tratados de forma leve enquanto a criança se identifica a cada página.

Não é incrível?

Então escreva agora a história do seu pequeno com o EUnoLIVRO!

Categorias
Notícias

Melhores jogos para crianças de 6 anos

Quando se pensa em um presente para uma criança de 6 anos, jogos sempre surgem como uma opção. Mas você sabe escolher o melhor jogo para seu filho, sobrinho ou afilhado? Continue lendo e descubra o melhor jogo para presentear!

A importância dos jogos na formação da criança

Se você está em dúvida se jogos são a melhor opção de presente, fique tranquilo. Estudiosos e educadores são unânimes ao reforçar a importância do jogo na educação de uma criança de 6 anos.

Os jogos permitem à criança viver, em um ambiente controlado, realidades que a fascinam, mas para as quais ainda não está pronta. Vários aspectos da vida adulta como profissões, esportes, negócios, aventuras, etc. podem ser vividos pela criança através de um jogo. Ou seja, o jogo além de entreter, estimula a imaginação da criança e começa a prepará-la para os desafios da vida adulta.

Com atividades lúdicas a criança pode aprender brincando. Respeitar as regras do jogo, por exemplo, já é uma boa forma de educar, ensinar que tem que esperar a vez e que não pode trapacear.

Alternativas de presente para criança

Se você ainda não está seguro que o jogo é o presente certo, veja aqui outras alternativas de presente:

  • Livros infantis, com destaque para os livros personalizados que facilitam a assimilação de conteúdo e a absorção de valores positivos
  • Brinquedos: muitos brinquedos ruins, mas existem vários outros que podem ser excelentes opções de presente
  • Brinquedos educativos: seja de pano, madeira ou ou outro material, eles fazem cada vez mais sucesso e fogem do consumismo tradicional
  • Videogames, tablets e outros eletrônicos: normalmente são presentes polêmicos. Mas, se bem escolhidos, podem ser uma boa ideia de presente
  • Quebra-cabeças: boa opção de presente para crianças sem irmãos, que precisam jogar sozinhas

Como escolher um jogo para criança de 6 anos

Nem sempre é simples acertar o gosto da criança, mas existem algumas dicas para não errar e não ter que ver a criança com um sorriso amarelo ao receber o presente. Vamos a elas.

Pergunte aos pais (ou à própria criança) o jogo desejado

Se você não conhece bem a criança que quer presentear e tiver oportunidade, perguntar sempre é um bom caminho. Talvez a criança já tenha o presente que você está pensando em dar ou esteja desejando muito um determinado jogo.

Verifique a faixa etária recomendada

Assim como filmes, os jogos possuem uma faixa etária recomendada. Basta olhar na embalagem para confirmar. Entretanto, não leve a idade recomendada tão a sério (cada criança é diferente), mas serve como um parâmetro.

Confira a quantidade de jogadores

Pouca gente presta atenção nisso, mas jogos pra 3 ou 4 pessoas são presentes complicados para filhos únicos, pois a criança ficará eufórica para jogar e se não tiver pessoas suficientes poderá gerar frustração. Antes de comprar um jogo para muitas pessoas, verifique se a criança tem sempre a presença de outras pessoas dispostas a jogar com ela.

Não ignore o tempo de jogo

O tempo também deve ser avaliado. Se o jogo for muito longo, a paciência de criança pode acabar logo e a atenção ao jogo vai embora. Só escolha um jogo de longa duração se tiver realmente certeza de que vai agradar.

Avalie a temática

Para escolher jogos para uma criança você pode unir diversão com temas importantes como alfabetização, enfrentamento dos medos infantis, desenvolvimento do lado psicológico e motor. Se possível, analise o jogo que quer comprar e veja se ele está adequado para o momento e desafios que a criança tem.

Fique de olho no preço

Como quase tudo no mundo, há jogos para todos os bolsos. Não compre um jogo caríssimo, sem ter certeza que ele se encaixa nos desejos ou estilo da criança. Não compre também o jogo na primeira loja de shopping que encontrar. Você provavelmente conseguirá economizar um bom dinheiro fazendo uma pesquisa.

Pense que o presenteado pode querer trocar o jogo

Você se esforçou, pesquisou e escolheu o jogo perfeito para a criança. Bom, pelo menos é o que você pensava. Talvez o jogo não desperte a menor atenção na criança e ficará encostado. Para evitar isso, dê à criança a opção de troca. Compre o jogo em uma rede de lojas que exista próxima à casa da criança e que aceite trocas. Grandes lojas online como a Amazon também permitem trocas sem questionamentos.

Os jogos para crianças mais vendidos em 2021

Se você não sabe por onde começar, vale olhar a lista dos mais vendidos. É uma lista que tem que ser analisada com cuidado: por um lado, os mais vendidos indicam que as pessoas realmente se interessam por eles; por outro, alguns itens da lista só estão aqui pelo esforço de marketing dos fabricantes. Seguem as melhores opções entre os best sellers.

PIzzaria Maluca

  • De 2 a 6 participantes
  • Idade: 6+
  • Preço: entre R$30 e R$60
  • Comprar

O objetivo do jogo é completar as fatias de pizza com os ingredientes corretos. Cada fatia de pizza possui 5 ingredientes diferentes que devem ser preenchidos pelos jogadores. Quem completa sua pizza primeiro, vence o jogo.

Identidade secreta

  • Contém: 1 tabuleiro, 6 cartas-personagens, 5 cartas-click, 6 personagens, 1 fotógrafo, 7 suportes coloridos, 24 fichas (6 de cada cor), 1 dado, 1 conjunto de etiquetas e 1 folheto de regra
  • De 3 a 6 jogadores
  • Idade: de 6 a 10 anos
  • Preço: entre R$30 e R$60
  • Comprar

Esse é um bom exemplo de jogo simples, barato, mas que diverte por horas sem cansar. No início do jogo, cada jogador recebe um personagem secretamente (daí o nome do jogo). O objetivo é descobrir a identidade de cada jogador até sobrar somente você. Ganha quem é observador e bom de blefe!

Anatomia

  • 1 ou mais jogadores
  • Idade: de 5 a 12 anos
  • Preço: entre R$120 e R$180
  • Comprar

Uma mistura de jogo e aprendizado. São várias atividades para entender como o corpo humano funciona. O jogo é muito bem feito. Vale a pena conhecer.

Alfabetização Jogo da Memória

  • 2 ou mais jogadores
  • Idade: a partir de 5 anos
  • Preço: menos de R$30
  • Comprar

O famoso jogo da memória, revisitado para contribuir com a alfabetização. A criança tem que encontrar o texto relativo à imagem, formando pares.

Jogo da Memória Sílabas

  • 2 ou mais jogadores
  • Idade: a partir de 5 anos
  • Preço: de R$20 a R$40
  • Comprar

Nessa outra variação do famoso Jogo da Memória, os jogadores têm que preencher suas cartelas com as sílabas que compõem os nomes das figuras. Perfeito como auxiliar da alfabetização.

Jogos clássicos para crianças

Existem aqueles jogos que estão por aí há décadas. E se sobrevivem até hoje é porque têm valor! Cuidado na hora de presentear: há uma chance que a criança (ou os pais dela..) tenham um desses no fundo de algum armário.

Banco imobiliário

  • De 2 a 6 jogadores
  • Tempo de partida: 2 horas
  • Idade: a partir de 6 anos
  • Preço: de R$60 a R$200 (dependendo da versão)
  • Comprar

Também conhecido como Monopólio esse é um jogo que entretém gerações. Normalmente um jogo demorado, exige paciência dos jogadores. O objetivo é levar os outros jogadores à falência enquanto você investe em imóveis e ações. Há diversas versões do jogo disponível. Para as crianças mais novas, a versão “Junior” pode ser interessante, por ser mais simples e rápida. Evite as versões que vêm com calculadora , cartões de crédito ou aplicativo. Na tentativa de modernizar o jogo acabaram o deixando mais chato.

War

  • De 3 a 6 jogadores
  • Tempo de partida: 2 ou mais horas
  • Idade: idealmente a partir de 10 anos
  • Preço: entre R$80 e R$120
  • Comprar

Um jogo que provavelmente todos os adultos já jogaram, mas poucos terminaram uma partida. Tido como um dos melhores jogos de estratégia da história, o jogo simula uma guerra entre nações. Ganha quem atingir seu objetivo (que pode ser destruir outro exército ou conquistar alguns territórios específicos) primeiro. A dinâmica do jogo é interessante, com disputa de dados para definir o vencedor de cada batalha. Mais indicado para crianças maiores.

Cara a Cara

  • 2 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 15 minutos
  • Idade: a partir de 6 anos
  • Preço: entre R$60 e R$90
  • Comprar

Jogo simples e com uma boa sacada: você tem que descobrir o personagem escolhido pelo outro jogador, fazendo perguntas como “é mulher?”, “usa óculos?”. Cada imagem de personagem fica em uma peça de plástico que pode ser baixada quando é descartada. As versões anteriores do jogo eram melhor acabadas, mas o jogo agrada. Ignore o aplicativo para dar dicas.

Jogo da Vida

  • 2 a 6 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 90 minutos
  • Idade: a partir de 6 anos
  • Preço: entre R$70 e R$100
  • Comprar

Não é tão demorado quanto Banco Imobiliário e War, mas considere pelo menos uma hora por partida. No início cada personagem monta no seu carro e segue pela vida, tomando decisões (como qual profissão seguir, comprar ou não seguro para o carro) e convivendo com as surpresas que a vida te reserva (prêmios, gastos inesperados, casamento, filhos). Ganha quem termina com mais dinheiro. Mas você pode tentar jogar tudo para o alto e se tornar um magnata. É para se pensar…

Jogos para crianças inteligentes

Separamos também uma lista de alguns dos nossos jogos favoritos. São jogos que possuem “algo a mais” que vale a pena conhecer. Se a criança que vai ganhar o presente é inteligente e gosta de desafios diferentes, confira!

Rummikub

  • De 2 a 4 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 40 minutos
  • Idade: a partir de 6 anos
  • Preço: de R$140 a R$180
  • Comprar

Parecido com um jogo de cartas (na verdade, tecnicamente é possível jogar com um baralho), você tem que colocar todas as suas peças na mesa, formando sequências. O mais interessante é que você pode colocar suas peças nas sequências feitas pelos adversários, inclusive podendo desmontar os jogos para formar novos. Excelente para o raciocínio lógico, esse jogo agrada todas as idades.

Combate

  • 2 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 15 minutos
  • Idade : a partir de 7 anos
  • Preço: menos de R$60
  • Comprar

Esse jogo poderia estar nos clássicos também, já que possui algumas décadas de idade. Mas como ele não fez tanto sucesso e como é um ótimo jogo de estratégia, acaba se encaixando perfeitamente aqui. O objetivo é posicionar suas peças (tropas de diferentes patentes) e ir avançando no terreno inimigo para recuperar o refém capturado. O jogo permite diferentes estratégias de montagem do seu exército e é quase um jogo de Xadrez. E é um jogo barato. Recomendadíssimo.

Dixit

  • De 3 a 6 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 30 minutos
  • Idade : a partir de 8 anos
  • Preço: entre R$180 e R$220
  • Comprar

A Galápagos Jogos é conhecida pelos seus jogos sofisticados e de altíssima qualidade. Dixit é provavelmente um dos seus melhores jogos, tanto que foi escolhido o melhor jogo do ano em 2010 no prestigiosíssimo prêmio alemão Spiel des Jahres. Acredite: não é pouca coisa. Quer entreter uma criança por horas? Sente com ela em uma mesa e jogue Dixit. Você vai se divertir tanto ou mais do que ela. Nesse jogo o objetivo é descobrir a carta de seus adversários. O jogo possui 84 cartas belíssimas (o jogo possui várias expansões, vendidas separadamente) para adicionar mais cartas), que permitem várias interpretações. Parece bobo, mas não é. A mecânica do jogo ajuda muito. Veja o vídeo abaixo para entender melhor o jogo. Como é um jogo caro, você pode ver aqui o manual e tirar todas as suas dúvidas.

Catan

  • De 3 a 4 jogadores
  • Tempo de partida: cerca de 75 minutos
  • Idade : a partir de 8 anos
  • Preço: entre R$220 e R$260
  • Comprar

Com nada menos que 13 prêmios, Catan faz sucesso fora das grandes lojas de brinquedos. O jogo não é muito simples, nem muito rápido, mas para crianças inteligentes (principalmente as um pouco mais velhas) com certeza fará sucesso. Você tem que construir estradas, cidades e negociar recursos com seus adversários. Veja o manual do jogo aqui para entender todos os detalhes.

Dobble

  • De 2 a 8 jogadores
  • Tempo de partida: 15 minutos
  • Idade: a partir de 6 anos
  • Preço: de R$60 a R$80
  • Comprar

Outro sucesso da Galápagos Games, Dobble é um jogo simples e viciante: são várias cartas, cada uma com algumas figuras desenhadas. São colocadas duas cartas na mesa e cada um tem que identificar a figura que pertence às duas cartas ao mesmo tempo. São 5 modalidades de jogo.

Bônus: como jogar jogos de tabuleiro online

Atualmente, a realidade de muitas famílias não facilita o encontro de muitas pessoas para jogar. Famílias pequenas, parentes distantes e pandemias recentes criam cenários onde não é simples reunir 3 ou 4 pessoas para jogar. Algumas boas plataformas surgiram para permitir jogar online boa parte dos jogos de tabuleiro existentes, com a vantagem de permitir fazer novas amizades online. Se você se interessou, confira o Board Game Arena e o Tabletop Simulator.

Conclusão

Como pudemos ver, brincar é coisa séria! Conhecer a criança e os jogos que você pretende comprar é um passo importante em direção ao sucesso do presente. Dedique algum tempo para conhecer o gosto da criança e as características do jogo. A criança merece! Boa sorte!

Perguntas frequentes

Como escolher um jogo para crianças de 6 anos

Pergunte aos pais (ou à própria criança) o jogo desejado
Confira a quantidade de jogadores
Não ignore o tempo de jogo
Avalie a temática
Fique de olho no preço
Pense que o presenteado pode querer trocar o jogo

Quanto custa um jogo para crianças de 6 anos

Como quase tudo no mundo, há jogos para todos os bolsos. Há jogos a partir de R$30 até R$200 ou mais.

Quanto tempo dura uma partida de um jogo?

Há grande variedade no tempo de partida. Os jogos mais simples são jogados em 15 minutos. Há jogos que levam várias horas para se jogar uma única partida.

Categorias
Notícias

Como escolher um videogame para criança

Escolher um presente para criança não é muito simples. Muitas vezes um presente que um adulto acha que a criança vai adorar acaba se tornando um “mico”. Hoje em dia, o videogame é praticamente uma unanimidade e o presente de natal mais cobiçado por muitas crianças. Se você está pensando em comprar um console ou jogo para uma criança mas não conhece muito desse universo, chegou ao lugar certo. Vamos te ajudar nessa escolha. Siga com a gente e tire todas as suas dúvidas.

Um videogame é o presente ideal para uma criança?

A resposta simples é: depende. Veja nossos artigos para verificar os melhores presentes para cada idade de criança:

Além do videogame, alguns presentes fazem sucesso com os pequenos: livros personalizados, livros infantis, jogos, etc. Optar pelo videogame é uma escolha que tem que ser feita com cuidado. Há plataformas mais adequadas para algumas faixas etárias, há jogos inadequados para crianças e vocês terão que definir regras para uso, como controlar o tempo de uso, por exemplo.

Além disso, muitos jogos são jogados com outras pessoas que podem ser conhecidos ou não da criança. Saber com quem ela está jogando e explicar os riscos de se comunicar com estranhos é algo que tem que ser feito desde o primeiro dia.

Qual o melhor console de videogame?

Essa é uma escolha importante. E a primeira dica é: descubra qual console os melhores amigos da criança têm. Seguramente eles vão querer jogar online juntos e vão comentar sobre os jogos que cada um possui. Muitos jogos estão disponíveis em várias plataformas, mas alguns são exclusivos de uma ou outra.

Vamos agora conhecer cada um dos consoles mais usados por crianças.

PlayStation

Começamos nossa lista com o console mais vendido. Com sua quinta geração recém-lançada, o PlayStation é conhecido pelas iniciais do nome do console seguido por sua versão. Assim, quando ouvir seu filho falando em PS4, saiba que ele está se referindo à quarta geração do Playstation.

E não é à toa que o console da Sony está no topo da lista. Gráficos incríveis e uma capacidade de processamento insana tornam a experiência de jogar de tirar o fôlego.

O PlayStation possui alguns jogos exclusivos, que você não encontrará em outras plataformas, porém, a maioria desses jogos não são adequados para crianças. Alguns clássicos como Homem-Aranha e God of War só quem tem um PlayStation joga. A lista completa de jogos exclusivos você encontra aqui.

A exemplo de outras plataformas, O PlayStation possui pacotes de assinaturas para jogar online. Isso mesmo. Você terá que gastar um pouco mais além do console e dos jogos para que experiência seja completa. A assinatura do Playstation se chama PlayStation Plus e custa cerca de R$25 por mês. Há descontos para assinatura semestral ou anual. Com o PlayStation Plus, além de poder jogar online com os amigos, a criança tem acesso a jogos gratuitos todos os meses e descontos para compra de outros jogos. Você pode ver os valores atualizados dos pacotes aqui.

O PlayStation também possui jogos de realidade virtual, mas para isso você novamente vai ter que investir mais alguns milhares de reais para adquirir os óculos e sensores.

Você também pode instalar aplicativos de terceiros, como Netflix, Amazon Prime, Youtube e Spotify. Assim, se sua TV não é uma Smart TV, você tem acesso a esses serviços através do seu videogame.

Versões e preços

O PS5 é a versão mais nova do PlayStation. Muito mais rápido e poderoso que os antecessores. Com todo esse poder, era de se esperar que o preço não fosse dos mais baixos. Ele custa em torno de R$4.500. Você pode comprar o PS5 aqui.

O PS4 e o PS4 Pro ainda estão disponíveis para venda, apesar do lançamento do irmão mais poderoso. Quanto a recursos – exceção feita aos jogadores aficcionados – o PS4 é mais do que suficiente para qualquer um. O problema é que com o lançamento de uma versão mais nova, a tendência é de que, em breve, os novos jogos sejam lançados apenas para PS5 e o console acabe se tornando obsoleto. O PS4 tem duas versões: uma com 500GB e uma com 1000GB. A diferença é a quantidade de jogos que você pode guardar no console. Vale pesquisar o preço para ver o que vale mais a pena no momento da compra. Sempre é possível comprar um disco externo para aumentar a capacidade, caso você opte pela versão mais simples.

A diferença entre o PS4 e o PS4 Pro é basicamente a qualidade de vídeo. O PS4 Pro roda jogos em resolução de 4K.

Além disso, existem pacotes com jogos, expansão de memória, etc. que podem tornar o valor da compra mais interessante. De qualquer forma, prepare-se para pagar pelo menos R$2.500 em um PlayStation 4.

Aqui você pode ver os preços das diferentes versões do PlayStation 4.

Controle parental no PlayStation

O PlayStation possui um sofisticado sistema de controle parental para você ficar mais tranquilo quanto ao que seu filho está fazendo. Através dele os pais podem limitar os jogos que a criança pode jogar (proibindo jogos para maiores de 12 anos, por exemplo), restringir o tempo de jogo, impedir o uso do navegador do console, etc.

XBOX

Concorrente direto do PlayStation, o XBOX é fabricado pela Microsoft. Os recursos são muito similares e a maioria dos jogos rodam nas duas plataformas.

A lista de jogos exclusivos do XBOX é mais modesta que a do PlayStation. Você pode ver aqui todos os jogos disponíveis para XBOX.

O XBOX também tem uma assinatura de jogos. Chama-se XBOX Game Pass. Custa R$29 por mês e dá acesso a vários jogos gratuitos. Veja mais sobre o Game Pass aqui.

Preços e versões

Assim como vimos com o PlayStation, o XBOX tem duas versões sendo vendidas. O XBOX Series X e o XBOX Series S. A diferença é basicamente capacidade de armazenamento, resolução de vídeo (o Series X roda jogos em 4K) e a disponibilidade de um leitor de Blu-Ray no Series X. Fora isso, não há grandes diferenças entre eles e os jogos também são os mesmos.

Ainda é possível encontrar nas lojas o XBOX One, que visualmente é muito parecido com o XBOX Series S. Mas a diferença de preço é relativamente pequena e vale a pena ficar com um mais moderno (lembre-se que com o tempo os jogos deixam de ser oferecidos para os modelos mais antigos e o console fica obsoleto).

Aqui você pode ver os preços dos modelos de XBOX disponíveis. O preço começa por volta de uns R$2.500.

O XBOX também permite instalar aplicativos como Netflix e Spotify.

Controle Parental no XBOX

Você também pode gerenciar o que o seu filho faz no videogame e o tempo que joga. O XBOX tem um aplicativo para celular que os pais podem usar para controlar o uso do aparelho, mesmo à distância.

Nintendo Switch

Se você leu até aqui, percebeu que não há grandes diferenças entre PlayStation e XBOX, nem em recursos, nem em preços. Agora vamos ver algo realmente diferente: o Nintendo Switch.

Recentemente lançado no Brasil (embora muitas pessoas já o tivessem adquirido através de importadores), o NIntendo Switch talvez não tenha a mesma qualidade de imagem que você veria nos jogos de PlayStation e XBOX, mas ele tem algumas características muito interessantes. Para começar, ele é um console portátil, que seu filho poderá jogar onde quiser. Ou, se preferir, é só conectar o aparelho em uma dock station e jogar na TV! Os controles podem ser destacados do aparelho e virarem um controle muito parecido com os dos outros consoles.

O vídeo abaixo explica bem o conceito do Switch.

O Switch tem também uma série de jogos exclusivos, afinal ele carrega consigo a marca Nintendo. Alguns deles podem sim ser suficientes para definir a escolha da plataforma. Se seu filho gosta de Pokemons ou dos jogos da franquia Mario Bros., acabou a dúvida: só no Switch você encontra esses jogos.

A assinatura do Switch se chama Nintendo Switch Online e permite jogar e salvar jogos, jogar online com os amigos e jogar gratuitamente alguns jogos. O preço é menor que os dos demais consoles: R$14,90 e fica bem mais barato nos planos trimestral ou anual. Veja mais sobre o Nintendo Switch Online aqui.

Diferente do PlayStation e XBOX, o Switch não tem aplicativos de terceiros. Nada de assistir Netflix pelo videogame!

Preços

O Switch tem apenas uma versão, mas a inovação traz um preço caro. O console custa mais de R$3.000. Você pode comprar o Switch aqui. Além do console, os jogos também são mais caros no Switch. Não é incomum achar um jogo no Switch que custa o dobro da sua versão para XBOX ou PlayStation.

Controle parental no Nintendo Switch

O Switch também possui um sistema para controlar tempo, jogos e outras limitações. Assim como o XBOX, há um aplicativo para celular que os pais podem usar.

Como escolher o videogame para seu filho?

Como foi possível perceber, os consoles têm muitas similaridades e várias diferenças. Se você ainda está em dúvida, siga esses 3 passos:

  1. Verifique qual é o console dos amigos mais próximos. Certamente eles vão querer ter o mesmo console.
  2. Veja a lista de jogos exclusivos do PlayStation e o Switch. Se teu filho tem um poster do Homem Aranha no quarto, vale pensar em comprar um PlayStation. Se seu filho é um caçador de Pokémons, opte pelo Switch.
  3. Seu filho já é um jogador de videogame? Se ele já está acostumado com essas plataformas, talvez valha optar pelo PlayStation ou XBOX. São consoles mais tradicionais, e mais adequado para jogadores competitivos.
  4. Seu filho está sempre pedindo o seu celular para jogar no carro, restaurante ou na casa dos familiares? Talvez a portabilidade do Switch sirva para vocês.

Principais jogos para crianças

Assim como os filmes, os jogos de videogame possuem classificação de idade. Há jogos que são totalmente inadequados para crianças.

Para ajudar na escolha, fizemos uma seleção de jogos que agradam as crianças (e muitas vezes a família toda).

Minecraft

Lançado a 11 anos, Minecraft ainda é um dos preferidos da garotada. Muitos não “jogam” Minecraft, mas ficam criando mundos lá. Isso porque o jogo permite que você crie e construa o que quiser dentro dele. Uma casa, uma fazenda, uma fábrica ou o que quer que seja. O jogo possui ferramentas sofisticadas de criação e pode ser uma porta de entrada para a programação de computadores. Mas para quem não tem nenhuma aptidão para programador, o jogo ainda entretém muito. Não se deixe enganar pelos gráficos pixelados. É um jogo que todo mundo quer jogar.

Disponível para PlayStation, XBOX e Switch.

Overcooked 2

Nesse jogo vocês (sim, provavelmente você vai jogar esse jogo com seu filho) têm que montar as receitas de comida que vão aparecendo na tela e entregar para que o garçom sirva os clientes. Parece simples, mas quando as panelas começam a ficar sujas, o chão desliza, a comida começa a queimar fica quase impossível manter a calma. Apesar de um tanto estressante, a diversão é garantida. Pode comprar sem medo.

Disponível para PlayStation, XBOX e Switch.

Pokémon Sword e Pokémon Shield

O jogo perfeito para os aficcionados do universo Pokémon. Como nos demais jogos, o jogador tem que batalhar para capturar animais/seres conhecidos como Pokémons. Esse jogo exclusivo para Nintendo Switch tem duas versões. O jogo é praticamente o mesmo, mas os Pokémons e treinadores que o jogador encontra pelo caminho são ligeiramente diferentes.

Comprar Pokemon Sword para Nintendo Switch

Comprar Pokemon Shield para Nintendo Switch

Categorias
Leitura Presentes

Melhores presentes para crianças de 2 anos

7 dicas de como presentear uma criança de 2 anos

Essa história é bem comum: teu filho, sobrinho ou afilhado de 2 anos quer muito de presente aquele brinquedo que viu na televisão. Sabe aquele que é caríssimo e que em poucos dias provavelmente estará jogado em um canto do quarto ou ocupando espaço no armário? Por outro lado, você ama essa criança e quer, dentro do possível, dar tudo o que ela quer, certo? Todos nós queremos que as crianças fiquem felizes e muitas vezes acabamos cedendo aos desejos dos pequenos.

Mas será que não é possível encontrar presentes para crianças que as deixem felizes e – ao mesmo tempo – sejam educativos e contribuam para a sua educação?

Se você está procurando ideias originais de presentes infantis para crianças de dois anos, continue lendo. Esse post foi feito para você.

Presente para crianças de 2 anos: Livros

Livros infantis são excelentes opções para presentes infantis. O hábito da leitura deve ser incentivado desde cedo. Aos poucos, o prazer ao ler vai aumentando e a própria criança passa a querer ler cada vez mais. As opções de literatura infantil são praticamente infinitas. Vá com seu filho a uma grande livraria, dessas que possuem um espaço dedicado ao público infantil. Você pode se surpreender ao descobrir que tem um ávido leitor na sua casa! Se a criança ainda não tem uma leitura fluente, procure os títulos mais curtos e leia com ela, para que a leitura não se torne cansativa.

Você pode ver aqui os livros mais vendidos, separados por faixa etária.

Dica número 1
Livros personalizados

Ainda não tão conhecidos do público brasileiro, os livros personalizados são um presente perfeito para a criança de 2 anos. Nesses livros, o nome da criança aparece na capa e na história e as ilustrações podem ser escolhidas para se parecerem com ela. Uma criança de 2 anos fica maravilhada e vê o livro como algo mágico. Algumas editoras, como o EUnoLIVRO, personalizam ainda mais, incluindo pais, amigos, animais de estimação, comidas e brincadeiras preferidas e várias outras informações do universo da criança na história.

Os livros personalizados aumentam o interesse pela leitura, reduzindo a distância entre ficção e realidade. A criança assimila mais facilmente o conteúdo, por identificar elementos da vida dela na história. Normalmente elas se surpreendem e até se emocionam ao receber um livro feito especialmente para ela.

Presente para crianças de 2 anos: Brinquedos e jogos tradicionais

Talvez não haja como escapar de um dos brinquedos ou jogos que são vendidos nas grandes lojas de brinquedos. Mas mesmo assim, é possível escapar das maiores arapucas e encontrar opções interessantes.

Dica número 2 
Nunca compre aquele brinquedo que a criança acabou de ver na televisão.

Você sabe que não deve ir para o supermercado com fome, não é mesmo? Na hora de comprar um presente infantil, vale a mesma regra: não leve tão a sério aquele desejo aparentemente incontrolável que seu filho demonstra por um brinquedo. As fábricas de brinquedos contratam agências de publicidade que são mestres em transformar – ao menos na propaganda – o brinquedo mais sem graça em uma necessidade irresistível. Deixe o tempo passar e verifique se o desejo permanece. Há uma chance muito grande de que a criança nem se lembre mais do brinquedo pouco tempo depois.

Dica número 3
Aprenda a identificar as principais armadilhas

Brinquedos que envolvem água, jogos que exigem 3 ou mais pessoas, bonecos que falam ou se transformam, brinquedos que mudam de cor normalmente são presentes que têm grande chance de, em pouco tempo, serem esquecidos. As propagandas desse tipo de brinquedo tentam criar valor em cima de características que chamam a atenção, mas que mantêm interesse por pouco tempo.

Se a criança mostrar interesse por esse tipo de presente, preste atenção aos seguintes pontos:

  • O brinquedo faz parte de um universo que a criança realmente gosta? Talvez ela realmente adore certo personagem, ou a dinâmica envolvida no jogo seja de interesse dela.
  • Tente explicar para a criança que não será possível brincar com o brinquedo que espirra água dentro de casa, que o jogo só poderá ser jogado quando houver mais pessoas em casa, etc. Provavelmente ela mesmo perceberá que o interesse pelo brinquedo não é tão real assim.

Dica número 4
Nem todos os brinquedos comerciais são ruins

Invista algum tempo para entender o valor dos brinquedos que a criança pede. Blocos de montar contribuem para desenvolver noção espacial, controle motor e raciocínio lógico. Muitos jogos contribuem para a alfabetização, raciocínio lógico, relacionamento interpessoal e outras habilidades. Avalie as habilidades que a criança tem, seus interesses e decida se o brinquedo contribui para essa fase da vida dela.

Presente para crianças: Brinquedos Educativos

Hoje existe uma infinidade de lojas de brinquedos educativos. Normalmente, são feitos de madeira ou tecido e trazem uma inocência que tende a comover os pais. Procure no google a loja mais próxima e vá visitá-la (há também opções de brinquedos educativos online), mas fique atento a alguns detalhes importantes.

Dica número 5
Verifique se o brinquedo é adequado à faixa etária da criança

Previna-se do constrangimento de ver a criança agradecer o presente com um sorriso amarelo. Certifique-se o brinquedo é adequado à idade da criança. Mesmo brinquedos artesanais podem ser complexos demais para uma criança de 2 anos. Por outro lado, carrinhos, dedoches, e muitos jogos podem ser uma escolha certeira!

Dica número 6
Brinque com  criança

Há uma chance grande de a criança nunca ter visto aquele brinquedo educativo que você adorou. Para evitar frustrações, assim que entregar o presente, sente-se com a criança e comece a brincar com ela, para que ela entenda “como o brinquedo funciona”. Muitos presentes infantis incríveis acabam no fundo de baú porque nunca ninguém ensinou a criança a como brincar com ele.

Presente para crianças de 2 anos: Videogames, tablets e afins

A hora de comprar um videogame para a criança (ou deixá-la jogar com o dos pais) é uma decisão da família. Dentro do possível, é uma decisão que deve ser adiada o tanto quanto for possível, embora, nos dias de hoje, essa não seja uma tarefa fácil. Caso a hora tenha chegado, sem problemas! Algumas crianças com 2 anos já têm acesso a tablets e videogames. É só ficar atento a alguns detalhes.

Dica número 7
Fique atento aos jogos eletrônicos

  • Entre as diversas opções de plataformas, há as mais indicadas para crianças de 2 anos. Pesquise a que possui mais jogos infantis, a que é mais simples de usar, etc.
  • Cuidado com os jogos. Assim como para os filmes, há classificação indicativa de idade para eles. Cuidado com jogos inadequados.
  • Saiba com quem a criança está jogando. Atualmente, grande parte dos jogos, mesmo os mais inocentes, permitem interações com outras pessoas. É muito fácil para alguém mal intencionado iniciar uma conversa com o seu filho. Bloqueie a possibilidade de jogo com desconhecido (se o jogo permitir), evite jogos desse tipo (se possível) e mantenha supervisão o tempo todo (não deixe a criança jogando sozinha sem que você possa vê-la). Ah, e claro, explique para a criança os riscos envolvidos e como se comportar ao ser abordada por outra pessoa.
  • Controle os horários. É tentador ver a criança entretida por horas, mas outras atividades são essenciais para o crescimento dela.

Perguntas frequentes

Quais são os melhores presentes para crianças de 2 anos?

Livros
Brinquedos e jogos tradicionais
Brinquedos Educativos
Videogames, tablets e outros eletrônicos

Quais as dicas para escolher um presente para uma criança de 2 anos?

Livros personalizados são uma ótima opção
Nunca compre aquele brinquedo que a criança acabou de ver na televisão
Cuidado com as armadilhas: brinquedos que nunca serão usados
Nem todos os brinquedos comerciais são ruins
Verifique se o brinquedo é adequado à faixa etária da criança
Alguns presentes não fazem sucesso porque ninguém brinca com a criança
Fique atento aos jogos eletrônicos

Quais os presentes a serem evitados para uma criança de 2 anos?

Roupas: cuidado! Tente optar por alguma peça de algum personagem que a criança gosta ou provavelmente ela não verá a roupa como um presente de verdade
Animal de estimação: tenha muita certeza que a criança e a família realmente querem; esse não é um presente que pode ser jogado fora depois
Armas de brinquedo: sempre bom evitar
Livros longos e sem figuras: livros são ótimos presentes, mas escolha um mais adequado
Presentes caros, frágeis e sofisticados: uma criança de 2 anos tem gostos simples; um presente que possa quebrar fácil ou seja muito difícil de usar vai trazer frustração

Quanto gastar em um presente para uma criança de 2 anos?

Nessa idade, o valor do presente realmente pouco importa. Tente descobrir o que é importante para a criança (ela gosta de livros? Ela gosta de dinossauros?). Um presente barato que seja do universo dos interesses da criança fará mais sucesso que um presente caro distante da vida dela.

Conclusão

Como se pôde perceber, não há certo ou errado na hora de comprar um presente para uma criança de 2 anos. O importante é conhecer a criança e dialogar com ela para entender qual a opção que faz mais sentido nesse momento. Desde os brinquedos de personagens da TV aos livros personalizados, é possível escolher um presente acessível que agrade, eduque e entretenha aquela que é a pessoa mais importante nas nossas vidas.

Gostou? Você pensou em algum outro presente interessante? Deixe seu comentário abaixo! 

Curta e compartilhe!

Categorias
Publicação

Como escrever e publicar um livro infantil

Então você decidiu escrever um livro infantil? Parabéns! Assim como os livros infantis são a porta da entrada para a leitura, ele pode também ser uma ótima porta de entrada para quem está começando a se aventurar na escrita. Prepare-se: são muitos desafios à frente, mas tenha certeza de que a recompensa é imensurável.

Seja a sua pretensão fazer um único exemplar para presentear alguém ou se você almeja lançar o próximo bestseller, nesse artigo vamos te ajudar a encontrar o seu caminho!

Por onde começar

É normal se sentir perdido e não saber por onde começar.

Quando decidi criar o EUnoLIVRO, uma editora de livros infantis personalizados, não tinha experiência nenhuma no mercado editorial. Eu queria criar um livro que realmente envolvesse a criança na leitura. Eu acreditava que um livro personalizado poderia realizar uma mágica: eliminar a barreira entre ficção e realidade, aumentando a absorção do conteúdo e o interesse pela leitura. Para começar, eu precisava verificar se minha tese era verdadeira. Então, escrevi a primeira história e li para meu filho. Adaptei a história para os filhos dos meus amigos e pedi que lessem para eles. Analisando a reação das crianças descobri que estava no caminho certo e o projeto decolou.

Para começar, defina seu objetivo. Quem você quer alcançar? O que seu livro vai realizar? É um livro específico para seu filho? Qual faixa etária você quer atingir? Conheça sua audiência e interesse-se genuinamente por ela. Em determinado momento você vai ter sua ideia na cabeça e saberá que ela simplesmente TEM que se tornar realidade. E é aí que todos as dificuldades do caminho serão apenas etapas para a realização do seu sonho.

Escrever não é para mim

Se você quer fazer um livro para uma criança mas não tem tempo, talento ou dinheiro para se dedicar à criação de um livro, pode contar com plataformas de livros infantis personalizados, como o EUnoLIVRO.

Ainda não tão conhecidos do público brasileiro, os livros personalizados são um presente perfeito para a criança de 5 anos. Nesses livros, o nome da criança aparece na capa e na história e as ilustrações podem ser escolhidas para se parecerem com ela. Um criança de 5 anos fica maravilhada e vê o livro como algo mágico. Algumas editoras, como o EUnoLIVRO, personalizam ainda mais, incluindo pais, amigos, animais de estimação, comidas e brincadeiras preferidas e várias outras informações do universo da criança na história.

Os livros personalizados aumentam o interesse pela leitura, reduzindo a distância entre ficção e realidade. A criança assimila mais facilmente o conteúdo, por identificar elementos da vida dela na história. Normalmente elas se surpreendem e até se emocionam ao receber um livro feito especialmente para ela.

Quantidade de texto de um livro infantil

Esse ponto é muito importante. Conforme a criança cresce, o tamanho do livro que ela vai ler deve crescer também. Isso acontece porque ela vai ficando mais fluente na leitura e também porque a paciência de uma criança de 7 anos é maior do que uma de 4 ou 5. É difícil para uma criança menor manter a atenção por muito tempo. Da mesma forma, um pré-adolescente consegue manter a atenção por vários dias; uma criança de 4 ou 5 anos provavelmente vai aproveitar melhor um livro que consegue ler de uma vez só.

Existem alguns parâmetros que você pode usar de referência, mas o melhor, se possível, é você testar seu texto com uma criança conhecida. Nada melhor do que ouvir o seu público!

Por exemplo, no EUnoLIVRO temos títulos com cerca de 100 palavras para crianças muito pequenas e de até cerca de 1.000 palavras para as crianças um pouco maiores.

Temática

Uma criança na faixa de 4 a 7 anos está em uma fase interessantíssima para a leitura: por um lado já tem autonomia para ler sozinha. Por outro, a imaginação delas ainda é muito fértil e permite uma deliciosa mistura entre realidade e ficção. Ou seja: qualquer tema (o corpo, a casa, animais, dinossauros, princesas, etc) é permitido, desde que a criança consiga se identificar com ele.

Por exemplo, o EUnoLIVRO tem um livro personalizado em que a criança é um príncipe ou princesa que precisa salvar o reino de um dragão. Como o personagem principal do livro é a criança e ela identifica os personagens e fatos da história, a assimilação dos valores e conteúdos é muito alta, pois, na cabeça da criança, de certa forma, ela realmente está vivendo aquela história.

Tipografia

Um livro com uma letra bem escolhida pode fazer toda a diferença no interesse pela leitura. Isso é ainda mais importante para crianças mais novas, que estão adquirindo fluência de leitura e, provavelmente, vão desanimar se encontrarem um livro que não os ajude a ler com facilidade.

Vale a pena verificar alguns pontos, antes de se decidir por um livro para um pequeno leitor. Algumas orientações que seguimos no EUnoLIVRO.

  • Prefira para seu livro a letra bastão, eventualmente todo em maiúsculas (para crianças até 4 anos). Provavelmente a criança começou a ler e a escrever com a “letra de forma”. Nada melhor que um livro que use o mesmo tipo de letra.
  • Evite fontes estilizadas, com serifas (serifas são aqueles pequenos traços no começo e/ou no fim do traçado de cada letra. Por exemplo, Arial é uma fonte sem serifas. Times New Roman é uma fonte com serifas).
  • Livros para crianças até 4 ou 5 anos devem evitar fontes com letras dúbias (por exemplo, em muitas fontes, o I maiúsculo e o l minúsculo são praticamente idênticos).
  • Garanta que o livro tem letras grandes, com bom peso (letras “grossas”), bom espaçamento (entre letras e entre linhas) e sem separação de sílabas.
Exemplo de tipografia para um livro de criança de 6 anos. Fonte bastão, texto em maiúsculas, sem separação de sílabas, com bom peso e espaçamento.

Ilustrações

Para uma criança, abrir uma página de um livro só com texto é como ganhar roupa de presente de Natal. Lembre-se que a leitura ainda não é 100% fluida. Além disso, as imagens ajudam a contextualizar o texto e a preencher eventuais falhas de compreensão. Opte por livros coloridos, com imagens que a criança consiga identificar e que faça parte do universo (real ou imaginário) dela. Por isso usamos figuras personalizadas no EUnoLIVRO. Quando a criança se identifica no texto e na imagem, o interesse pela leitura cresce incrivelmente!

Se você, como eu, não tem a menor aptidão para ilustrador, precisará de ajuda. Ilustrar não é tarefa simples e aprender as técnicas levam tempo. O problema é que não é barato ilustrar um livro. Se você está escrevendo um livro para poucas crianças, o custo da ilustração pode inviabilizar seu projeto.

Ilustradores profissionais cobram R$500,00 ou mais por página dupla (imagine no caso do EUnoLIVRO onde todas as páginas são personalizadas). Se você quer publicar seu livro em uma editora (veja mais sobre isso mais abaixo), antes de encarar esse custo, converse com a editora. Ela pode querer optar por ilustradores que já está acostumada a trabalhar. Na verdade, provavelmente a editora prefere fortemente que você deixe a ilustração por conta dela. Você já terá a árdua missão de fazê-los aceitarem seus textos; não complique ainda mais a sua missão tentando fazê-los aceitar suas ilustrações.

Talvez você tenha planos menos ambiciosos para seu livro e aí terá que arcar com o custo da ilustração. Minha recomendação, nesse caso, é encontrar alguém que se identifique com o seu projeto. No caso do EUnoLIVRO, eu tive a sorte de encontrar o Felippe Pinheiro, um jovem talentoso que estava começando na carreira de ilustrador e entrou de cabeça no meu projeto.

Pergunte para amigos e parentes: é possível que você encontre um excelente ilustrador que abrace o seu projeto. Se não encontrar, hoje há muitos ilustradores oferecendo serviços em plataformas como Getninjas e 99 Freelas. Boa sorte!

Exemplo de livro personalizado. O interesse pela leitura cresce quando a criança se identifica no texto e na imagem.

Formato

Crianças ainda não têm toda a coordenação motora necessária para manusear algo pequeno ou delicado. Um livro para essa faixa de idade deve ter páginas de boa gramatura, para não rasgarem com facilidade e nem serem difíceis de manusear. Em geral, livros com tamanho A4 ou quadrados, com 20cm pelo menos de lado, funcionam muito bem para essa idade! No EUnoLIVRO usamos papel com gramatura de 170 ou 250 g/m2.

Publicando o seu livro

Está com o seu original pronto? Excelente. Agora é hora de fazê-lo ganhar vida. Se a tua ambição é que seu livro ganhe espaço nas livrarias, você deve buscar uma editora. Um aviso: não é uma tarefa fácil. As editoras recebem muitos originais para avaliação e, infelizmente, há uma grande chance de você não receber uma resposta ao seu pedido. Mas você não desiste fácil, não é mesmo?

Para tornar essa tarefa um pouco mais fácil, segue aqui uma lista de editoras que publicam livros infantis e que podem avaliar originais de novos autores. A dica é visitar o site da editora, entender se o teu trabalho se alinha com a proposta dela e, se fizer sentido, entrar em contato para submeter o seu livro para avaliação. Seja claro, conciso e direto na abordagem. Explique seu projeto e porque a editora deveria considerá-lo sem enrolação. Pense que assim como a sua mensagem, os editores recebem centenas de outras. Eles não têm tempo sobrando. Ajude-os facilitando o entendimento da sua proposta.

Editoras que publicam livros infantis de novos autores

É importante saber que nem toda editora aceita obras originais de novos autores. Não perca tempo atrás delas. Algumas editoras solicitam que você envie o manuscrito por correio. Em geral a avaliação pode levar vários meses e normalmente o original não é devolvido. Paciência, escritor!

Auto-publicação

Se você não teve a sorte de ter seu livro aceito por uma editora (ou se não quiser passar pelo processo de aprovação) pode optar pela auto-publicação. Isso significa que você vai arcar com os custos da publicação e com todas as tarefas que uma editora faz. Se não fizer uma boa revisão, seu livro pode sair com imperdoáveis erros de português. O ilustrador, que já comentamos, será uma tarefa sua encontrar, negociar, cobrar pelo atraso. Encontrar uma gráfica para imprimir também (quando estava criando o EUnoLIVRO, eu conheci o pessoal da Touchgraf que são nossos parceiros até hoje. Para autores amadores que querem imprimir poucas unidades, fica a indicação) será uma missão sua.

Veja algumas outras empresas que fazem impressão de livro sob demanda:

Quando se trata da impressão de poucos exemplares, opte por uma gráfica rápida. Esse tipo de gráfica usa equipamentos digitais que tornam o processo mais simples. Impressões em gráficas tradicionais demandam uma quantidade mínima de livros, pois há a necessidade de preparar os equipamentos exclusivamente para a sua obra.

Publicando seu livro com a Amazon Kindle Direct Publishing

Uma alternativa cada vez mais utilizada por novos autores é a auto-publicação através da Amazon. Esse gigante das livrarias online, possui um serviço de auto-publicação chamado Amazon Kindle Direct Puclishing (KDP). Nesse formato, você disponibiliza seu livro sem pagar nada e ainda pode ganhar um dinheiro com a venda de exemplares. o Amazon KDP permite a publicação de eBooks e livros impressos. No caso de livros impressos, a Amazon disponibiliza uma planilha para cálculo do custo de impressão e preço de venda do seu livro.

O bom dessa opção é que cada livro é impresso apenas na hora da venda. Você não precisa definir uma tiragem.

Você pode entender todos os detalhes desse serviço nesse link.

Registro isbn do livro

O isbn é um código único de registro do livro. É um código mundial que serve para que seu livro possa ser identificado em qualquer biblioteca do mundo.

Eu preciso de um registro isbn para o meu livro?

Não há obrigatoriedade para pequenas tiragens. Mas se você pretende distribuir seu livro em livrarias, você vai precisar de um. Ter o isbn também pode te ajudar em eventuais casos de plágio da sua obra. Caso você tenha optado pela auto-publicação pela Amazon KAP, não precisa do isbn. A Amazon utiliza um outro código que ela mesma gera para você.

Se uma editora está publicando seu livro, ela provavelmente cuidará do isbn para você.

Quem emite o isbn?

Até o começo de 2020, o isbn, no Brasil, era emitido pela Fundação Biblioteca Nacional. Entretando, em 2020, a A agência internacional do ISBN definiu que a nova responsável pelo isbn no Brasil é a Câmera Brasileira do Livro.

Quanto custa registrar o isbn de um livro?

Se você está registrando um livro pela primeira vez, você precisa primeiro de um registro de autor. Depois deve registrar o isbn e obter os códigos de barras. Os preços atualizados podem ser encontrados aqui.

Como faço o isbn do meu livro?

Veja as etapas para emsisão do isbn aqui.

Como consigo mais informações?

A CBL tem um manual com todos os detalhes sobre o isbn. Veja o manual aqui.

Depois de tudo isso, o sucesso!

Você passou por todas as etapas e conseguiu publicar seu livro infantil? Parabéns! É hora de contar para todo mundo e receber as glórias por todo o seu empenho!

Como foi sua jornada? Tem alguma dica? Compartilhe conosco nos comentários!

Sucesso, escritor!

Categorias
Leitura

Melhores livros infantis para escolas em 2021

Escolas públicas e particulares estão sempre atualizando seu acervo de livros infantis. Com milhares de novos títulos todos os anos, fica difícil manter-se atualizado. Se você está em busca de livros infantis para escolas, chegou ao lugar certo!

Como escolher um livro infantil para escolas

Ao comprar livros infantis para escolas, um critério que vem sempre à tona é o preço. Afinal, ao comprar uma quantidade grande espera-se uma queda no preço.

Mas o preço não deve ser o único critério (e nem mesmo o primeiro) de escolha. A qualidade do material tem que ser avaliada com carinho. É muito importante que a forma como o livro é escrito, a temática, os valores transmitidos e tantos outros fatores sejam analisados com atenção. Leia nesse artigo como escolher bem um livro infantil.

Tendências do mercado

Uma tendência atual para compra de livros para grupos de crianças são os livros personalizados. Diferentemente de um livro comum, o livro personalizado proporciona uma experiência de leitura diferente para cada leitor, mantendo uma linha didática única. Os valores tratados e a qualidade literária são a mesma, mas cada criança absorve o conteúdo de uma forma única e profunda.

Ainda não tão conhecidos do público brasileiro, os livros personalizados fazem muito sucesso com as crianças. Nesses livros, o nome da criança aparece na capa e na história e as ilustrações podem ser escolhidas para se parecerem com ela. Algumas editoras, como o EUnoLIVRO, personalizam ainda mais, incluindo pais, amigos, animais de estimação, comidas e brincadeiras preferidas e várias outras informações do universo da criança na história.

Os livros personalizados aumentam o interesse pela leitura, reduzindo a distância entre ficção e realidade. A criança assimila mais facilmente o conteúdo, por identificar elementos da vida dela na história. Normalmente elas se surpreendem e até se emocionam ao receber um livro feito especialmente para ela.

EUnoLIVRO para escolas

O EUnoLIVRO existe há 4 anos e, durante esse período, fizemos vários projetos com escolas de todo o Brasil. Levamos muito a sério cada pedido, sempre entregando no prazo e com acompanhamento diário do andamento do projeto. Seja para tratar algum tema dentro do conteúdo curricular ou seja como uma lembrança de formatura da turma, os livros do EUnoLIVRO sempre são um sucesso!

Veja algumas escolas parceiras do EUnoLIVRO:

Como solicitar um orçamento

Quer saber mais sobre livros personalizados para sua escola? Escreva para nós, sem compromisso. Será um prazer te ajudar! Se preferir, você também pode falar conosco pelo Whatsapp!

Categorias
Leitura

Melhores livros infantis por atacado

Escolas, prefeituras e bibliotecas estão sempre atualizando seu acervo de livros infantis. Com milhares de novos títulos todos os anos, fica difícil manter-se atualizado. Se você está em busca de livros infantis por atacado, chegou ao lugar certo!

Como escolher um livro infantil por atacado

Ao comprar livros infantis por atacado, um critério que vem sempre à tona é o preço. Afinal, ao comprar uma quantidade grande espera-se uma queda no preço.

Mas o preço não deve ser o único critério (e nem mesmo o primeiro) de escolha. A qualidade do material tem que ser avaliada com carinho. É muito importante que a forma como o livro é escrito, a temática, os valores transmitidos e tantos outros fatores sejam analisados com atenção. Leia nesse artigo como escolher bem um livro infantil.

Tendências do mercado

Uma tendência atual para compra de livros para grupos de crianças são os livros personalizados. Diferentemente de um livro comum, o livro personalizado proporciona uma experiência de leitura diferente para cada leitor, mantendo uma linha didática única. Os valores tratados e a qualidade literária são a mesma, mas cada criança absorve o conteúdo de uma forma única e profunda.

Ainda não tão conhecidos do público brasileiro, os livros personalizados fazem muito sucesso com as crianças. Nesses livros, o nome da criança aparece na capa e na história e as ilustrações podem ser escolhidas para se parecerem com ela. Algumas editoras, como o EUnoLIVRO, personalizam ainda mais, incluindo pais, amigos, animais de estimação, comidas e brincadeiras preferidas e várias outras informações do universo da criança na história.

Os livros personalizados aumentam o interesse pela leitura, reduzindo a distância entre ficção e realidade. A criança assimila mais facilmente o conteúdo, por identificar elementos da vida dela na história. Normalmente elas se surpreendem e até se emocionam ao receber um livro feito especialmente para ela.

EUnoLIVRO para escolas

O EUnoLIVRO existe há 4 anos e, durante esse período, fizemos vários projetos com escolas de todo o Brasil. Levamos muito a sério cada pedido, sempre entregando no prazo e com acompanhamento diário do andamento do projeto. Seja para tratar algum tema dentro do conteúdo curricular ou seja como uma lembrança de formatura da turma, os livros do EUnoLIVRO sempre são um sucesso!

Veja algumas escolas parceiras do EUnoLIVRO:

Como solicitar um orçamento

Quer saber mais sobre livros personalizados para sua escola ou biblioteca? Escreva para nós, sem compromisso. Será um prazer te ajudar! Se preferir, você também pode falar conosco pelo Whatsapp!

Categorias
Diversidade Leitura

5 melhores livros infantis sobre diversidade familiar

Não há dúvidas de que a sociedade brasileira evoluiu muito nas últimas décadas. O padrão de família pai-mãe-filhos, eternizado pelos comerciais de margarina, hoje já não é o único modelo que existe. Crianças que vivem em famílias “diferentes” podem sofrer com comentários maldosos de outras crianças e, até mesmo, adultos. Garantir que nossas crianças aprendam a respeitar e serem respeitadas em questões de diversidade da família é uma obrigação de todos os pais. A boa notícia é que existem excelentes livros infantis para nos ajudar nessa tarefa!

Se você está procurando bons livros para ensinar as crianças a lidarem com a diversidade na família, continue com a gente!

O que é família?

Intuitivamente, todo mundo sabe o que é uma família. Ou pelo menos sabe identificar quem é a “sua” família. Mas tentar definir a palavra família pode não ser tão simples.

Segundo o dicionário Michaellis, família é:

  1. Conjunto de pessoas, em geral ligadas por laços de parentesco, que vivem sob o mesmo teto.
  2. Conjunto de ascendentes, descendentes, colaterais e afins de uma linhagem ou provenientes de um mesmo tronco; estirpe.
  3. Pessoas do mesmo sangue ou não, ligadas entre si por casamento, filiação, ou mesmo adoção; parentes, parentela.

Repare que a primeira definição inclui a expressão “em geral“. A segunda, inclui a palavra “afins” e a terceira faz uso da ressalva “ou não” ao se referir a consanguinidade.

Ou seja, família é um conceito muito mais amplo do que muita gente imagina. Hoje, entende-se por família um grupo de pessoas que se entende como tal, independente de quantidade, gênero e origens.

O artigo 226 Constituição Federal de 1988 também reconhece diferentes modelos familiares como válidos e o Supremo Tribunal Federal reconheceu que uniões homoafetivas como equivalentes a uniões estáveis. Assim, até mesmo legalmente, diferentes tipos de família são aceitos no Brasil.

Quais os tipos de família que existem?

Vamos ver os arranjos mais comuns de família:

  • Família matrimonial: é o tipo de família reconhecida pelo casamento civil, composta por um casal heterossexual ou homoafetivo e seus filhos.
  • Família informal: parecida com a anterior, a família informal tem um casal formado por uma união estável e seus descendentes. Aqui, o que legitima a família são os laços de convivência e não um “casamento”. Novamente, o casal pode ser heterossexual ou homoafetivo.
  • Família monoparental: é a família formada por qualquer um dos pais e seus descendentes. Um caso muito comum é a mãe solteira e seu(s) filho(s).
  • Família anaparental: é a família sem a presença dos pais, composta apenas por irmãos.
  • Família unipessoal: família composta por uma única pessoa. É o caso de pessoas solteiras ou viúvas que vivem sozinhas.
  • Família reconstituída: um tipo de família cada vez mais comum é a formada por casais que já foram casados anteriormente e possuem filhos desses relacionamentos anteriores.
  • Família eudemonista: família formada exclusivamente por laços afetivos. São pessoas que vivem juntas em busca de felicidade, incluindo, por exemplo, os relacionamentos poliamorosos.

Mas será que esses são os únicos modelos de família que existem? E os irmãos que vivem com uma tia ou avó? Ou pessoas que vivem juntos como irmãos, mas sem pais comuns?

O que temos que ensinar às crianças é que todo tipo de família deve ser respeitado porque é a forma como aquelas pessoas se organizaram para serem felizes. A diversidade familiar deve ser vista como riqueza e não como uma aberração.

Livros que tratam muito bem o tema da diversidade familiar

Eu e o Dragão

O EUnoLIVRO é uma editora de livros infantis personalizados. Ou seja, ao comprar um livro, as ilustrações e informações são personalizadas para refletir a vida da criança. O nome da criança aparece na capa e personagens e gostos da criança surgem no decorrer da história. Eu e o Dragão parece ser uma história comum de príncipes e princesas, mas, no fundo, trata de tolerância, amizade e diversidade. Os pais da criança aparecem na história, mas podem ser dois pais, duas mães ou só um deles. O dragão da história é um ser que é desprezado por todos, por ser diferente. Após a leitura vale um bate-papo entre pais e filhos para discutir a história!

Tudo bem ser diferente

Todd Parr é uma referência em relação a livros infantis e o tema da diversidade é recorrente em sua obra. Tudo bem ser diferente lida com extrema naturalidade com temas como adoção, separação de pais, deficiência física e preconceito racial. Você pode comprar o livro na Amazon.

Olívia tem dois papais

Marcia Leite e Taline Schubach escreveram esse belo livro sobre Olívia, uma menina que é muito feliz com sua família. O fato de ter dois papais, Raul e Luís, é só um detalhe que Olivia tira de letra. Da Companhia das Letrinhas, pode ser comprado na Amazon.

O livro da criança

Outra obra do EUnoLIVRO, o livro da criança é uma ótima opção para crianças pequenas, que estão começando a conhecer as letras e números. O alfabeto é apresentado através dos nomes de animais, comidas e pessoas que a criança conhece. Logo nas primeiras páginas, a família da criança é apresentada e pode ser o mais diversa possível: crianças, adultos, idosos e até animais podem compor o núcleo familiar do pequeno leitor!

O livro da família

Outro clássico de Todd Parr, O livro da família mostra que amor não tem fronteiras e que família tem a ver com sentimento e não com raça, gênero e parentesco. Da Panda Books, pode ser comprado no Submarino.

A Princesa e a Costureira

Janaina Leslão criou esse livro que aborda com muita sensibilidade a temática LGBTI. Na história, uma princesa que iria se casar com um príncipe do reino vizinho se apaixona pela costureira que faria o seu vestido de casamento. O livro pode ser comprado no site da editora Metanoia. A Metanoia tem outros títulos disponíveis sobre diversidade sexual para crianças.

Como as crianças lidam com a diversidade?

Crianças não têm naturalmente preconceitos de qualquer tipo. Deficiência física, mental, homossexualismo, diversidade de raças só são tabus nas cabeças de alguns adultos. Com ainda poucos anos de vida, a criança ainda não criou uma concepção de que uma família “normal” tem um pai, uma mãe e dois filhos. E como pais responsáveis, temos a obrigação de manter a mente da criança aberta. Se você tem dificuldades para lidar com esses temas com seus filhos, escolha um dos livros que indicamos para te ajudar nessa tarefa.

Como escolher um livro infantil?

Além da temática, há outros aspectos importantes a se considerar ao escolher um livro infantil. Veja nesse artigo como não errar.

Boa leitura!

Categorias
Leitura

Quando é o dia da literatura brasileira?

O Dia da Literatura Brasileira é comemorado em 1 de maio.

Essa data foi escolhida por que foi nesse dia, em 1829, que nasceu o escritor brasileiro José de Alencar.

Além de peças para teatro e crônicas, José de Alencar é conhecido, principalmente, pelos seus romances:

  • Cinco Minutos, 1856
  • A viuvinha, 1857
  • O guarani, 1857
  • Lucíola, 1862
  • Diva, 1864
  • Iracema, 1865
  • As minas de prata – 1º vol., 1865
  • As minas de prata – 2.º vol., 1866
  • O gaúcho, 1870
  • A pata da gazela, 1870
  • O tronco do ipê, 1871
  • Guerra dos mascates – 1º vol., 1871
  • Til, 1871
  • Sonhos d’ouro, 1872
  • Alfarrábios, 1873
  • Guerra dos mascates – 2º vol., 1873
  • Ubirajara, 1874
  • O sertanejo, 1875
  • Senhora, 1875
  • Encarnação, 1893

Além do Dia da Literatura Brasileira, há também o Dia Nacional do Livro Infantil, o Dia Nacional do Livro, o Dia Internacional do Livro Infantil e o Dia Mundial do Livro.

Quer conhecer os melhores livros para crianças de todos os tempos? Veja esse artigo!

FAQ

Quando é o Dia da Literatura Brasileira?

O Dia da Literatura Brasileira é comemorado em 1 de maio.

Por que 23 de abril foi escolhido como o Dia Mundial do Livro?

Porque nessa data, em 1829, que nasceu o escritor brasileiro José de Alencar.

Quais as principais datas relacionadas a livros e literatura?

Dia Nacional do Livro Infantil – 18 de abril
Dia Internacional do Livro Infantil – 2 de abril
Dia Nacional do Livro – 29 de outubro
Dia Mundial do Livro – 23 de abril
Dia da Literatura Brasileira – 1 de maio

Curta e compatilhe!